Frase da semana:

"Aquele que aprende de Cristo, esvazia-se do próprio eu [...] e há silêncio na alma." (Ellen Gould White)

domingo, 21 de novembro de 2010

Meditação Diária: "Reflexão Retrospectiva"

Mas se qualquer um de vocês fizer um destes pequeninos que creem em Mim perder sua fé, seria melhor para vocês serem jogados no mar com uma pedra amarrada no pescoço. Mateus 18:6, BV

Parecia que era sempre num momento em que eu estava muito ocupada. A voz dele dizia: “Olha aqui, mamãe”. Era alguma coisa infantil que ele estava fazendo e que requeria minha atenção, mas uma olhada rápida não satisfazia. “Olha, mamãe!” dizia ele, não uma vez só, porém muitas, quando eu estava ocupadíssima – ou assim pensava.

Depois de algum tempo, ele não pedia mais e, dia após dia, ano após ano, o distanciamento se dilatava no âmbito do espaço e da emoção. Tarde demais, meu coração foi em busca de um espaço vazio. Quem dera que eu pudesse reviver novamente aqueles momentos preciosos e fugazes!

Enredada em minhas próprias feridas emocionais, num casamento verbalmente agressivo, não percebia, na época, que eu também estava magoando um filho de Deus ainda mais inocente e desvalido, meu próprio filhinho. Só por ignorar momentaneamente um pedido infantil que parecia insignificante, eu começara a estabelecer um padrão de negligência de uma tarefa materna altamente importante – a de prestar atenção aos pequenos desejos de “um destes pequeninos”.

Sim, ainda sou lembrada ocasionalmente por meu filho agora adulto, mergulhado numa vida sem Deus, mas só em ocasiões especiais como o Dia das Mães, meu aniversário ou no Natal – e provavelmente por lembrete de sua esposa. Mas existe a esperança de que, algum dia, aquele verso de Provérbios 22 se cumpra: “Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele” (v. 6). Minha oração é que algum dia ele se lembre do ensino da tenra infância “no caminho em que deve andar” e que não se desvie dele.

Como naqueles tempos de negligência no passado, penso em minha negligência atual de tempo nobre com oração e estudo diário da Bíblia, e me pergunto se ouvirei do Salvador: “Não te conheço”, quando Ele vier para buscar Sua noiva – os santos de Sua igreja que O aguardam. Decidi passar mais tempo com aquelas coisas mais importantes, neste preciosos momentos que passam voando tão rapidamente, para nunca mais retornar.

Querido Senhor, quero conhecer-Te melhor a cada dia, para que eu também ouça as Tuas palavras: “Vinde, benditos de Meu Pai! Entrai na posse do reino que vos está preparado” (Mateus 25:34).

Um comentário:

  1. Oi amiga , adoro passar por aqui, sempre tem muita coisa bonita, parabéns, beijokas...
    http://agulhaetricot.blogspot.com
    http://agulhaetricot.com
    http://titacarre.elo7.com.br

    ResponderExcluir