Frase da semana:

"Aquele que aprende de Cristo, esvazia-se do próprio eu [...] e há silêncio na alma." (Ellen Gould White)

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Meditação diária - "Herdeiras do Reino"

Jesus, porém, disse: Deixai os pequeninos, não os embaraceis de vir a Mim, 
porque dos tais é o reino dos céus. Mateus 19:14

 
Uma professora de religião estava tentando ensinar os Dez Mandamentos de forma prática aos seus pequenos alunos. Ela pensou que seria muito útil ler algumas ilustrações para levá-los a pensar:

“Num domingo pela manhã os pais de Betinho lhe pediram que lavasse a louça enquanto eles saíam para fazer compras. Quando eles voltaram, porém, encontraram Betinho assistindo televisão e a louça não havia sido lavada.” A uma só voz a classe respondeu qual o mandamento que ele havia quebrado: “Honra teu pai e tua mãe!”

“Muito bem”, disse a professora. “Ana foi ao supermercado com sua mãe, e quando ninguém estava olhando, ela enfiou no bolso uma barra de chocolate.” Imediatamente a classe respondeu: “Não furtarás.”

“Ótimo”, concordou a professora. “André era um menino mau e violento. Um dia ele ficou bravo com sua irmã menor, agarrou o gatinho de estimação dela e ameaçou arrancar-lhe o rabinho.” Este exemplo foi difícil. Que mandamento teria ele quebrado? A classe ficou em silêncio até que um menininho levantou o dedo e disse: “O que Deus ajuntou não o separe o homem!” (hehehe muito boa!)*

Jesus, certa vez, tomou uma criança, colocou-a no meio dos Seus discípulos e disse: “Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus” (Mt 18:3).

Ora, se Jesus disse que os adultos precisam se tornar como crianças, seria importante descobrir que qualidades são essas que as crianças têm, e que os adultos também deverão possuir se quiserem herdar a salvação. Há muitas: a capacidade de surpreender-se, de perdoar e esquecer, mesmo quando os adultos e os pais as tratam de modo injusto, como acontece com frequência; a criança tem memória curta, isto é, não guarda ressentimentos. Ela esquece, e o faz tão completamente, que nem mesmo é necessário pedir perdão.

Outra virtude infantil é a obediência. É claro que, às vezes, a criança é desobediente. Mas, por estranho que possa parecer, seu instinto natural é o de obedecer.

Os pais devem amar e ministrar aos seus cordeirinhos as sagradas letras, que podem torná-los sábios para a salvação. Mas também podem aprender muito com eles. Amanhã veremos mais algumas virtudes infantis.

*Comentário meu.

Um comentário:

  1. Olá Nane!!!
    Muito lindo o teu texto...

    Beijos no teu coração

    ResponderExcluir